Nesta tarde (26) foi divulgado uma matéria exclusiva da Kiernan Shipka para a edição de março da revista americana Stylist. Com um ensaio fotográfico incrível feito pelo Alexei Hay, Kiernan também concedeu uma entrevista falando sombre feitiçaria, apps de relacionamentos, crescer na TV, O Mundo Sombrio de Sabrina e muito mais; confira a matéria completa:

INICIO > SCANS > 2019 > MARÇO @ STYLIST

1~7.jpg 1~7.jpg 1~7.jpg 1~7.jpg 1~7.jpg

INICIO > ENSAIOS FOTOGRÁFICOS | PHOTOSHOOTS > 2019 > STYLIST (ALEXEI HAY)

    

Stylist: O sono é um dos nossos assuntos favoritos. Você está obcecada também?
Kiernan Shipka: Eu sou uma vovó. Eu adoro um bom jantar cedo e dormir às 21hrs como nenhum outro.

S: Parece que você está tendo o melhor momento da sua vida. Qual é a melhor coisa em ter 19 anos?
KS: Neste ponto, estou animada em apenas viver. Todo mundo passa por suas coisas e sinto que cheguei ao ponto em que estou muito feliz de experimentar a vida e ter minhas emoções. Eu acho que é sempre uma curva de aprendizado – sendo bom ou não ser feliz 24/7 e descobrir tudo. Eu quero viver, ver meus amigos, me divertir, ser boba, também aprender muito e absorver muito. Parece um momento muito divertido. Estou muito feliz com a minha vida agora.

S: Você estava realmente sentindo a música na sessão de fotos. Quais são seuas músicas favoritas para dançar?
KS: Nobody da Mitski. Qualquer coisa do Blood Orange é realmente groovy. Frank Ocean. Eu estou gosto de músicas tipo “a festa está acabando”. Eu não sei como fiz atividade física antes da trilha sonora de A Star is Born. Digo, será dizer que agora é tudo raso, eu e o elíptico. Quer dizer, as pessoas provavelmente estão olhando pra mim [na academia] tipo, “Que diabos é o problema dela?”, mas estou obcecada.

S: A bruxaria tornou-se uuma tendência recentemente. Você já se interessou antes de começar a série?
KS: Crescendo em Los Angeles, eu estava um pouco woo-woo, mas estar em Sabrina definitivamente inspirou isso ainda mais. Eu sempre fui curiosa sobre coisas espirituais, poderes de cura, cristais. Isso sempre desperta meu interesse. Nós temos algumas bruxas praticando em nossa série, alguns escritores são [bruxas], o que é incrível. Eu também fui ver um meio, e assisti muitos filmes que cercam esse tipo de coisa.

S: Por que você acha que Sabrina é importante como uma jovem na TV em 2019?
KS: Eu me lembro de quando eu tinha 13-14 anos, como a TV que eu assistia ou o que eu lia poderia me influenciar muito. Ter um personagem como Sabrina me deixa muito feliz e empolgada proque algumas garotas estão assistindo e observando uma garota forte que está fazendo o que é certo e falando o que está errado. Nós vemos Sabrina fracassar muito, mas ao invés de deixa-lá cair, ela faz o inferno de novo. Acho que mostrar personagens femininos multidimensionais mais complexos na televisão é extremamente importante. É importante que as pessoas se vejam em personagens.

S: Quem são os personagens que você se via quando era adolescente?
KS: Blair Waldorf [Gossip Girl] obviamente era meu objetivo e meu sonho! Eu nunca vou ter muitas bandanas, mas eu certamente tentei quando tinha 13 anos. Mas o Mágico de Oz foi provavelmente o filme mais influente para mim, porque foi o primeiro que me fez querer estar nas telas.

S: Sabrina Spellman também ama uma bandana. E quanto a você?
KS: Eu amo uma boa bandana, mas eu não danço muito. Eu agito uma bandana que você amarra nesse tipo de situação. Eu não sei como você chama isso… eu amo isso.

S: Para as nossas fotos, você está usando o melhor estilo de rua da nova estação – como você experimenta seu estilo em geral?
KS: Para mim, é sobre não levar isso muito a sério – o que me chama a atenção. Eu gosto de coisas que são básicas e chiques e adicionando peças divertidas aqui e ali. Eu também adoro me vestir. Se eu sair, o que não faço muito, e me vestir, vou colocar meus saltos.

S: Quem são os seus estilistas?
KS: Madewell arrebenta no casual. Eu realmente gosto da AG para jeans e tudo o mais, e então, no que diz respeito a mais marcas de splurge-y, eu realmente gosto de Markus Lupfer. Eu amo La Vie Rebecca Taylor, a linha que ela fez para a Nordstrom. Eu amo um momento vintage.

S: Com o benefício da retrospectiva, como que a Sally Draper afetou sua maioridade?
KS: De todas as maneiras possíveis. É uma daquelas coisas onde você não pode imaginar o que sua vida seria se ela. Fisicamente, eu não estaria aqui; Eu não acho que estaria em qualquer lugar perto daqui. Eu realmente não tenho ideia de que tipo de pessoa eu seria sem isso porque era tão formativo. É onde eu aprendi que realmente amo atuar e ver todo mundo trabalhando foi incrível.

S: Começando tão jovem, você já sentiu que precisava parar de atuar?
KS: Não, honestamente eu não tenho. Depois de Mad Men, fiz alguns projetos aqui e ali, mas, para ser sincera, a maioria das vezes tem muitos intervalos. É sempre bom fazer uma pausa de qualquer coisa que você goste de fazer, só por um segundo, para ter uma perspectiva das coisas. Mesmo a um mês de folga de Sabrina, eu ficava tipo: “Oh meu Deus, vejo as coisas muito mais claras agora”. Mas não, nunca a longo prazo. Isso não parece atraente agora. Eu amo muito isso.

S: Você já pensou em ir para a faculdade?
KS: Eu fiz o meu quinhão de festas de faculdade, então eu sinto que tenho essa experiência. E neste momento, não, eu não penso assim. Desde que eu possa me educar continuamente diariamente. Eu nunca quero parar de aprender, essa é a coisa. Se eu puder ler coisas continuamente, assistir aulas e fazer coisas interessantes apra mim, isso é perfeito. É o que eu quero e o que eu preciso.

S: Você já pensou sobre o que faria se não estivesse atuando?
KS: Eu gosto de escrever, então eu podia me ver fazendo algo nesse ramo, mesmo que fosse jornalismo. Eu também gosto de fazer listas, organizar coisas. Se Goop estava contratando, eu sinto que seria sua namorada. Eu iria a todas as cidades, encontraria os restaurantes, escreveria as listas. Esse é o meu tipo de trabalho de qualquer maneira para os meus amigos.

S: Onde é alguns dos seus lugares favoritos para comer?
KS: Em Los Anegeles eu gosto do Sqirl – o brioche deles com ricota é como nuvens do céu. Oh meu Deus. Você já esteve em Bestia? É um ótimo restauramnte italiano em Los Angeles. E depois tem o Guisados. O quesadilla lá é literalmente um bloco grelhado de queijo. Eu não preciso de mais nada na minha vida.

S: O que você gosta de cozinhar?
KS: Eu faço coisas básicas. Eu realmente não sigo receitas. Eu gosto do aspecto de comer, eu gosto do fato de que eu possa cozinhar algo para mim, mas quando a entrar em quandes receitas, eu não estou isso por esse caminho. A única receita que eu posso fazer é um biscoito de chocolate realmente bom. Eu fiz esses biscoitos de chocolate à base de tahine com farinha de amêndoas, gotas de chocolate e xarope de bordo, e eles eram tão bons. Mas de um modo geral, eu amo um vegetal assado. Eu faço uma salada muito bonita. Eu amo fazer torradas. Há algo muito metódico em brindar um pedaço de pão de fermente, esmagando o abacate e fritando um ovo. É tão simples, tão básico, mas me faz sentir tão mal. Eu amo isso.

S: Você mencionou anteriormente que é importante que você se eduque continuamente. O que você está lendo no momento?
KS: Eileen, um livro da Ottessa Moshfegh. É moderno iluminado por essa garota que mora nesta cidade da costa Leste. Ela é muito triste e tem uma vida mundana deprimente. E então ela escapa. Mas ela está contando a partir da perspectiva de muitos anos depois. A escrita é linda, é tudo muito romântico e meio bagunçado e bom.

S: Ouvimos dizer que você é uma fã de Queer Eye. Quem é o seu membro do elenco favorito?
KS: Oh meu Deus, eu não posso escolher. Eu realmente não posso escolher. Eu acho que talvez o Tan. Ele é apenas uma luz brilhante de alegria. Eu amo-o. Eu amo a doçura francesa. Eu sou toda sobre a sobra francesa.

S: O que você acha do namoro moderno? Isso é algo que você faz muito?
KS: Não muito, porque estou sempre ocupada. Eu acho que a série me deixou exponecialmente mais ocupada, e tudo que eu quero fazer é dormir nos finais de semana. Conhecer pessoas sempre foi uma situação engraçada para mim, crescer não indo para a escola, mas conhecendo todos que frequentavam as escolas de Los Angeles. É bom, eu encontrei caminhos.

S: Você já tentou o mundo dos encontros online?
KS: Claro. Raya para a vida. Adoro. Deus abençoe Raya.

S: Finalmente, o que as pessoas não sabem sobre você?
KS: Eu sou muito boa em Words With Friends; Eu sou muito competitiva com a Lucy Davis.